Menu do Site

Programa Minha Casa, Minha vida entra em nova fase




A visita guiada às casas do Programa Minha Casa, Minha Vida, no Bairro José Euclides, na manhã dessa terça-feira (28), ficou marcada como a primeira atividade do Prefeito Veveu, ao retornar à Sobral, depois de extensa agenda internacional no Vale do Silício, nos EUA, em busca de novas parcerias na área de Tecnologia da Informação.



O grupo, formado pelo Chefe de Gabinete, Luciano Arruda, por secretários municipais, pelo vereador Carlos do Calixto e a imprensa local, foi ver de perto a concretagem da 2.084ª unidade habitacional, desse, que é o maior programa habitacional da história do município. A terraplenagem da área onde serão construídas as outras 1.280 unidades, que completam o total de 3.364 apartamentos, já foi iniciada e a construção deverá começar em breve.

A expectativa é que em julho deste ano a primeira etapa do empreendimento seja entregue às famílias selecionadas, que serão beneficiadas com nova moradia, dentro de um complexo com áreas de lazer, quadras esportivas, espaço para atividades comunitárias e comerciais. Os futuros moradores serão beneficiados, ainda, com 4 Centros de Educação Infantil, uma Escola de Ensino Fundamental e 1 Centro de Saúde da Família (com 3 equipes), além da infraestrutura já existente no local, como transporte coletivo, estação de tratamento de esgoto e vias de acesso pavimentadas.

Equipes da Prefeitura iniciaram as visitas domiciliares às famílias que se enquadram nos critérios, com priorização das que moram em áreas de risco, que têm mulheres como  chefe da família, famílias com menor renda, deficientes e idosos, e famílias que moram em Sobral há mais de 5 anos, com renda máxima de até R$ 1.600.



Na entrevista coletiva, que concedeu durante a visita, o Prefeito Veveu ressaltou a importante parceria com o Governo do Estado, que garantiu a ampliação, junto ao Ministério das Cidades, do número de residências do Programa Minha Casa, Minha Vida em Sobral. “Em Brasília, nós argumentamos e mostramos que tínhamos a necessidade e condições de ampliar nosso limite no número de casas do Programa, para assim, beneficiarmos muito mais pessoas. Com apoio do Governador Cid e a decisão favorável do Ministério das Cidades, foi possível a garantia de mais moradias de qualidade às famílias que mais precisam”.
Divulgue

Poste um comentário: