Arquivo do blog

Menu do Site

TJDF-CE decide suspender estreia do Itapajé no Cearense

O novo imbróglio do futebol cearense parece estar bem longe de chegar ao fim. Depois de mandado de garantia impetrado pelo Guarany de Sobral, pedindo retorno à elite do futebol cearense, e da recusa da FCF diante dos documentos enviados pelo Cacique, o presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Ceará (TJDF-CE), Jamilson Veras, decidiu, na noite desta segunda-feira (18), suspender o jogo entre Quixadá e Itapajé. A partida seria realizada nesta quarta-feira (20), às 21 horas, no Estádio Presidente Vargas.
Fachada da Federação Cearense de Futebol (Foto: Divulgação)Federação Cearense de Futebol teme pelo calendário do Estadual (Foto: Divulgação)








A intenção da presidência do TJDF-CE é de que o Itapajé, que seria o susbtituto do Guarany de Sobral, não atue até que o Tribunal aprecie os novos documentos enviados pelo Cacique do Vale, pedindo sua reintegração ao campeonato. O presidente do órgão deve avaliar o material até o fim da semana. E daí, se o clube substituto do Bugre jogasse antes do parecer, poderia ser criado um novo imbróglio.

O caso até agora

A Federação Cearense de Futebol (FCF), através da sua assessoria jurídica, emitiu parecer em que manteve a portaria que rebaixa o Guarany de Sobral para a Série B do Campeonato Cearense. Com isso, fica mantida a decisão de o clube não disputar a elite do futebol cearense por ter falsificado documentos da Receita Federal entregues à entidade. No entanto, nesta segunda-feira, o Guarany de Sobral protocolou mandado de garantia no Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol no Ceará (TJDF-CE) pedindo sua reinclusão na Série A do Campeonato Cearense. Se o Tribunal negar o pedido, o Cacique do Vale vai pedir a suspensão do estadual.

A FCF diz que uma paralisação do Campeonato Cearense pode acarretar um caos na tabela e inviabilizar a sua realização. Isso por causa da faltas de datas para a competição. 

O Guarany disponibilizou certidão do Ministério da Fazenda comprovando negativa de débitos, que regulariza situação com o Profut. Além disso, fez registro de Boletim de Ocorrência (B.O.) e publicou nota de esclarecimento sobre o assunto.

Tudo começou quando o Cacique do Vale foi denunciado, na última quarta-feira (14), por suposta falsificação de documentos que comprovam regularidade com o programa. No mesmo dia, a FCF confirmou exclusão da equipe do Estadual e informou à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre a Copa do Brasil.
Share

Poste um comentário: