Arquivo do blog

Menu do Site

Gasolina tem alta maior que a prevista e deve subir mais

A gasolina está mais cara nos postos de combustíveis de Fortaleza e já alcançaR$ 3,39. Na comparação com a semana passada, o aumento percentual fica entre 6,26% e 10,42%, superando a expectativa de 6% do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Ceará (Sindipostos). Os preços ainda podem aumentar à medida que os postos forem adquirindo combustível com valor mais alto.
 Desde o último domingo, 1º, os consumidores começaram a pagar R$ 0,22 a mais por litro da gasolina e R$ 0,15 para o de diesel, referente ao aumento dos tributos Programa de Integração Social (PIS) e Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins). O preço vai sendo reajustado de acordo com a compra de novos estoques de combustíveis, de acordo com o Sindipostos.

Os preços subiram para uma média de R$ 3,12 a R$ 3,39, de acordo com pesquisa realizada pelo O POVO nos postos de combustível. Na semana passada, a média era de R$ 3,07 a R$ 3,19, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Entre os postos, há uma variação de 9,25% no preço do diesel, que vai de R$ 2,81 a R$ 3,07, de acordo com pesquisa do O POVO. “Os postos vão repassar o aumento que o Governo já anunciou”, explicou o presidente do Sindipostos, Vilanildo Fernandes. Além disso, cada bandeira é livre para ajustar preços.

A advogada Camila Almeida, 31, já está sentindo os preços mais altos. Ela passará a viajar menos para as praias nos finais de semana para economizar. “Estou me ajustando para não pagar tão caro”.

Inflação
O aumento nos preços dos combustíveis vai impactar decisivamente na inflação, de acordo com o professor do curso de economia da Unifor, Mário Monteiro. Ele explicou que a expectativa é de que a inflação feche o ano em um patamar de 7% a 7,5%.
 A Petrobras não foi capaz de segurar o reajuste, como o Governo disse que seria. “A Petrobras não tem condição de segurar nada. Está sem caixa”. Monteiro explicou ainda que embora o barril esteja a US$ 50 no mercado internacional, a Petrobras precisa recompor o caixa.
O preço poderia ser elevado mesmo que houvesse mais refinarias no Brasil, segundo o coordenador do curso de engenharia de petróleo da UFC, Rodrigo Vieira. Ele diz que cada refinaria tem particularidades e um tipo de subproduto. “A refinaria facilitaria a capacidade de processamento e precisaria importar menos”.

O aumento nos combustíveis se dá em duas fases. Nessa primeira, que começou no último domingo, a alta foi em PIS/Cofins. Em maio, a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) passará a incidir. Mas não deve haver novo impacto nos preços, já que haverá revisão para baixo em PIS/Cofins. Isso acontece porque a Cide precisa de 90 dias, a contar da publicação da medida, para entrar em vigor.
 SERVIÇO
 Confira levantamento de preços da ANP
Desde 1º de maio de 2013, o percentual obrigatório de etanol anidro combustível na gasolina é de 25%, conforme Portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Resolução do Conselho Interministerial do Açúcar e do Álcool (Cima).
Os preços são livres nos postos de combustível e as distribuidoras são legalmente impedidas de exercer qualquer influência sobre eles. Há uma lei federal que impede as distribuidoras de operarem postos. Eles são, em regra, administrados por terceiros, que podem praticar margens variáveis conforme seus planos comerciais, já que os preços não são tabelados nem estão sob controle governamental.
O mercado da gasolina no Brasil é regulamentado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e pela Lei do Petróleo.Esta lei flexibilizou o monopólio do setor, tornando aberto o mercado de combustíveis.
O preço praticado ao consumidor é composto por três parcelas: realização do produtor ou importador, tributos e margens de comercialização. No Brasil, esta margem de comercialização equivale às margens brutas de distribuição e dos postos revendedores de gasolina. Há fatores como carga tributária, concorrência com outros postos na mesma região e a estrutura de custos de cada posto (encargos trabalhistas, frete, volume movimentado, margem de lucro etc.).

Share

Poste um comentário: