Arquivo do blog

Menu do Site

Ganhador da Mega da Virada de cidadezinha de MT se esconde e gera fofocas


A rotina da pequena cidade de Santa Rita do Trivelato (a 327 km de Cuiabá), em Mato Grosso, mudou desde que foi anunciado que um dos ganhadores do prêmio da Mega da Virada é proveniente do município, cuja principal atividade econômica é a agricultura. Com 2.491 habitantes, seus moradores especulam nomes. Eles dizem que "há muita fofoca" e desconfiam de vizinhos que sumiram. O nome do ganhador ainda não foi divulgado.
A dona da única lotérica do município, Cristiane Baches, onde foi feita a aposta premiada, disse que o ganhador é morador da cidade e que já procurou a lotérica. Mas afirmou não poder revelar seu nome. "A pessoa é muito reservada e eu não estou autorizada a dizer quem é. Tem muita gente aqui me perguntando isso. Nem abri a lotérica hoje porque a especulação está muito grande." 
Arte/UOL
Duas apostas de São Paulo, uma do Distrito Federal e outra de Santa Rita do Trivelato acertaram na quarta-feira (31) os seis números do concurso 1.665 e dividirão o prêmio de R$ 263.295.552,66, o maior da história das loterias do Brasil. Cada bilhete receberá R$ 65.823.888,16.
A comerciante Tatiane Cristina Batistella, 38, que mora na cidade, disse que há muitos nomes na lista de possíveis ganhadores, mas que a chance de descobrir quem é deve ocorrer somente na semana que vem, quando a maioria dos moradores volta à cidade após as festas de fim de ano.

Fofoca e sumiço

"Há muita fofoca, uns três nomes pelo menos. Mas a lotérica da cidade está fechada. Acho que só na segunda-feira vamos ter uma ideia de quem ganhou", disse.
Se tivesse sido a sortuda da vez, Batistella disse que usaria o dinheiro do prêmio para montar uma factoring (empresa de fomento mercantil, que compra direitos de créditos e presta serviços financeiros). "Montaria uma factoring para o meu cunhado porque ele é gerente de banco. Então iria só esperar o retorno [do dinheiro] todo o mês", afirmou.
Para a comerciante, ficar milionário do dia para noite tem dois lados porque traz benefícios e mais responsabilidade. "Facilita a vida, mas também complica, né? É muita responsabilidade", disse.
O proprietário de uma drogaria no centro de Santa Rita, que não quis se identificar, especula sobre o ganhador. "Acho que foi um homem que mora na Cohab, que estava desempregado. Ele e a mulher sumiram. Fico feliz se foi ele mesmo porque ele é bem humilde", disse.
O comerciante de 30 anos disse que jogou R$ 140 na Mega da Virada em um bolão feito com outros funcionários da drogaria. "Infelizmente não fui eu que ganhei. Joguei, mas não deu", afirmou.
O município foi criado através da Lei Estadual nº 7.234, de 28 de dezembro de 1999. O nome da cidade é uma homenagem à Colonizadora Trivelato, empresa catarinense que vendia terrenos rurais da região no município de Nobres (MT), na década de 1970, para agricultores provenientes do Sul do país. Sua principal atividade econômica é a agricultura, com destaque para o cultivo de soja, milho e algodão. 
O PIB (Produto Interno Bruto) do município, em dados do IBGE de 2012, foi de R$ 382,59 milhões, um salto de 690% ante ao PIB de 2001, de R$ 48,43 milhões. No IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano), também divulgado pelo IBGE, o município tinha saltado de 0,316 em 1991 para 0,735 em 2010, último dado disponível. 
Share

Poste um comentário: