Arquivo do blog

Menu do Site

Caso Teresa Cristina Maciel: Delegado comenta sobre investigações.



A morte da agente de saúde, Teresa Cristina Maciel, foi um crime que chocou a Zona Norte do Estado do Ceará, devido a violência e crueldade aplicado no mesmo. Há 38 dias após o crime, a Policia Civil de Sobral segue as investigações, e na noite dessa quinta-feira, 11 de dezembro, o delegado Dr. Junior Vieira, que está a frente do caso, concedeu entrevista ao repórter policial sobralense, Olivando Alves, onde comentou o andamento das investigações. Segundo o Delegado, a policia já tem nomes e afirmou que em breve dará uma resposta a sociedade. Delegado ainda informou que após o prazo de 30 dias para encerrar a investigação, o mesmo pediu prorrogação, e afirmou que já coletou muitas informações e várias pessoas já foram interrogadas, e com isso já existe nomes levantados. Entretanto devido o sigilo na investigação, no momento não ia dar muitos detalhes, mas garantiu que em breve estará convocando a imprensa para uma coletiva e revelação do(s) nome(s) envolvido(s).

Confira áudio da entrevista:


O Caso:

No dia 03 de novembro do ano em curso, desaparecia da cidade de Sobral a senhora Teresa Cristina Maciel agente de saúde que morava na Cohab 2, Bairro Sinhá Saboia. A família conta que ela saiu de casa por volta das 17h00, e não teria mais retornado para a sua casa, somente no outro dia após noticiários em rádios e redes sociais, a família tomou conhecimento que uma mulher tinha sido encontrada morta no município de Groaíras, e como a vítima não tinha chegado em casa durante a noite, seu irmão de nome Cristiano Maciel foi até o IML e fez o reconhecimento de sua irmã, como sendo a pessoa encontrada morta na Zona Rural de Groaíras.

Foi um crime praticado com requintes de crueldade, pois os assassinos numa demonstração de ódio e violência, mataram a mulher com tiros na cabeça e depois queimaram o corpo e jogaram ás margens de um açude denominado flamengo no município citado. Pela maneira barbara de como ela foi morta, o crime ganhou repercussão internacional, e o Delegado, Dr. Júnior Vieira, foi no local onde iniciou-se as primeiras diligências e logo em seguida de posse de alguns indícios levantou-se a hipótese de crime passional. O que é crime passional: É considerado crime passional quando o autor do crime é levado por sentimentos, emoções que fazem a pessoa cometer crimes diante de situações que fazem expelir uma violenta emoção, exemplo, ciúmes.

É do nosso conhecimento que nas investigações da policia, o rapaz cujo nome vamos manter em sigilo, foi localizado foi localizado em Fortaleza o qual fora ouvido e citado, negou qualquer envolvimento no crime e citado termo de declaração fora juntado aos autos do inquérito policial.

Outra vertente de linha de investigação aponta para um suposto envolvimento da vitima com tráfico de drogas, ela teria namorado uma pessoa que se encontra presa na penitenciária. A Polícia deve também colher declarações dessa pessoa para saber qual seu envolvimento.

Recentemente em uma conversa rápida com o Delegado, nossa reportagem indagou ao Delegado sobre o andamento das investigações, e aquela autoridade policial falou que o caso continuava sendo investigado e foi mais além dizendo que para a sociedade a vitima se apresentava como uma cidadã, mas para a investigação policial a mulher era envolvida com pessoas que tem participação em tráfico de drogas em Sobral.

Segundo o Delegado, muita gente já foi ouvida e tudo esta sendo levantado com a finalidade de elucidar o crime. Dr. Júnior Vieira sempre pede apoio da população no sentido de dar qualquer informação que possa facilitar o trabalho investigativo da polícia.

A lei diz que em crime desta natureza a autoridade policial tem trinta dias para realizar o relatório final do crime, porém ela têm um prazo de mais trinta dias para terminar o inquérito, confeccionando o competente relatório final. Daí com a conclusão do inquérito, este é mandado para o Poder Judiciário que no caso o magistrado da vista ao Ministério Público, e este achando que existem provas de autoria e materialidade do crime, faz a denúncia, e esta denúncia é recebida pelo magistrado, dando assim início a ação penal.

*Colaboração de Olivando Alves.
Share

Poste um comentário: