Arquivo do blog

Menu do Site

Sobral trabalha pra receber empresas do Vale do Silício


Sobral trabalha para receber, ainda neste ano, as primeiras de um grupo de empresas sediadas no Vale do Silício, Califórnia (EUA), interessadas em investir no Ceará. Para intermediar as negociações, a Prefeitura do Município espera fechar contrato com a SiaraTech, empresa que atua no Brasil e nos Estados Unidos. Ao todo, 14 empresas de Tecnologia da Informação, Tecnolodia em Saúde e Energias Renováveis manifestaram interesse. Segundo Artur Guimarães, consultor da Prefeitura para a área de Energias Renováveis, o Governo do Estado está disposto a criar um fundo com cerca de R$ 100 milhões para incentivar a vinda das empresas. Nele, também deve haver recursos do Município e do Ministério da Educação. Ainda estão sendo negociadas questões tributárias e relativas à propriedade intelectual. De acordo com David Bakker, presidente da SiaraTech, com isso resolvido, três ou quatro empresas do Vale poderiam se instalar no Estado ainda em 2014. Ele explica que a parceria visa três mercados: energias limpas, tecnologia da informação e tecnologia em saúde. “As companhias se enquadram nessas três oportunidades. A maioria delas trabalha com tecnologia de ponta, que são tão novas no Ceará quanto no Brasil”, explica. Por enquanto, diz ele, essas empresas preferem não ser identificadas por razões estratégicas. A criação do Polo de Inovação de Energia Renovável (Pier), como já o chama o governador Cid Gomes, vem sendo discutida desde o começo do ano pelo prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda, o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado (Cede), Alexandre Pereira, e Bakker. “O vetor do parque é trabalhar com energia renovável. Tecnologia da Informação é ação transversal. A ideia é atrair quatro empresas por ano, de pequeno e médio porte. Estamos tentando atrair as grandes para fazer negócios com o governo ”, diz Artur. Segundo Clodoveu, a iniciativa faz parte da estratégia de desenvolvimento do município a partir de alternativas inovadoras. “Aqui nós temos uma base, três universidades públicas, duas privadas, entre estudantes de graduação e de cursos especiais, temos uma população em torno de 23 mil alunos. Também temos um esforço grande na área de inovação tecnológica, com cursos especializados”, disse Arruda sem entrar em detalhes sobre o andamento das negociações.
com informações do O Povo
Share

Poste um comentário: