Arquivo do blog

Menu do Site

Emocionado, Cristiano Ronaldo evita zebra e conquista Bola de Ouro


Enfim, Cristiano Ronaldo! Após ser vice nas duas últimas edições da Bola de Ouro, o português foi escolhido o melhor jogador do mundo de 2013 pela Fifa. É a segunda conquista do atacante do Real Madrid, que já havia faturado também em 2008. Lionel Messi, maior vencedor da história com quatro troféus, ficou com a segunda colocação. Frank Ribéry, do Bayern de Munique, foi o terceiro.


A eleição de Cristiano Ronaldo coroa um ano implacável. Se faltaram títulos com o Real Madrid, sobraram bolas na rede. O atacante marcou nada menos que 69 gols em 59 jogos no ano passado, incluindo partidas pela seleção portuguesa.
Aos 28 anos, o camisa 7 foi ainda o principal responsável por classificar seu país à Copa do Mundo de 2014 ao anotar todos os gols nos duelos eliminatórios contra a Suécia, incluindo um hat trick no confronto decisivo, fora de casa.
"Primeiramente, tudo o que eu tenho a dizer é obrigado aos meus companheiros de clube e seleção. Sem os esforços deles todos isso não seria possível. Estou muito feliz, é muito difícil ganhar este prêmio. "Todos que estão envolvidos comigo de forma pessoal eu tenho que agradecer. Minha mulher, meus amigos, meu filho", disse Cristiano Ronaldo, emocionado e aos prantos.
Com a vitória em 2013, o português se iguala a Ronaldinho Gaúcho com duas conquistas. Somente Zinedine Zidane e Ronaldo, com três, e Lionel Messi, com quatro, foi escolhidos os melhores do mundo mais vezes.
Serve de consolo para Messi saber que foi atrapalhado por cinco lesões ao longo de 2013. Por problemas físicos, o argentino não pôde ajudar seu Barcelona em momentos decisivos da Liga dos Campeões, por exemplo. Ao todo, fez 45 gols em 46 partidas.
Já Frank Ribéry, campeão alemão, europeu e mundial com o Bayern, pode se contentar com o título de melhor jogador da Europa, concedido pela Uefa ao final da temporada passada.
Ibrahimovic vence prêmio de gol mais bonito
Fora da lista dos melhores do ano e também ausente da Copa do Mundo de 2014, o sueco Zlatan Ibrahimovic venceu o Prêmio Puskas, de gol mais bonito. O atacante do Paris Saint-Germain foi premiado pelo tento marcado no amistoso entre Suécia e Inglaterra, ao balançar as redes com uma bicicleta de fora da área.
Vencedor em 2011, Neymar concorria com o gol feito pela seleção brasileira contra o Japão na partida inaugural da Copa das Confederações.
No feminino, Marta não consegue hexa
Dona de cinco troféus de melhor jogadora do mundo, a brasileira Marta não foi a vencedora da Bola de Ouro em 2013. O título ficou com a goleira alemã Nadine Angerer.
Seleção do ano tem dois brasileiros e mescla de Barça e Bayern
Além do prêmio de melhor jogador do mundo, a Fifa divulgou durante a Bola de Ouro a seleção do ano, formada pelos melhores atletas de suas respectivas posições durante 2013. E, como não poderia deixar de ser, Barcelona e Bayern de Munique foram a base da equipe, que contou com somente dois atletas brasileiros: Thiago Silva e Daniel Alves.
Diferente de 2012, quando a seleção foi formada somente com jogadores do Campeonato Espanhol - dez de Barcelona e Real Madrid, e apenas um (Falcão Garcia) do Atlético de Madri - o time de 2013 tem atletas de três ligas diferentes: espanhola, alemã e francesa.
A equipe que mais colocou jogadores na seleção de 2013 foi, curiosamente, o Barcelona (quatro). O Bayern de Munique, campeão alemão, da Liga dos Campeões, da Copa da Alemanha e mundial, colocou três jogadores, um a mais que Real Madrid e Paris Saint-Germain, ambos com dois. Dentre estes times, somente os merengues não foram campeões nacionais no ano passado.
O time com os melhores jogadores do mundo foi escalado com: Neuer (Bayern), Daniel Alves (Barcelona) Sergio Ramos (Real Madrid), Thiago Silva (Paris Saint-Germain), Philipp Lahm (Bayern); Iniesta (Barcelona), Xavi (Barcelona), Ribéry (Bayern); Messi (Barcelona), Cristiano Ronaldo (Real Madrid) e Ibrahimovic (Paris Saint-Germain).

Share

Poste um comentário: