Arquivo do blog

Menu do Site

Empresário Chico Bill, dono da Banda Forró Real, é sepultado em Caucaia

Uma multidão esteve presente na manhã desta segunda-feira (5) no Cemitério do Caranguejo, em Caucaia, para se despedir do empresário de bandas de forró Chico Bill, morto em um acidente automobilístico na noite do último sábado (2). Parentes, amigos, pessoas ligadas ao meio artístico e curiosos estiveram no local, que ficou completamente lotado.



Multidão compareceu ao cemitério do Caranguejo para se despedir do empresário.

Durante o percurso de sua casa, onde aconteceu o velório, até o cemitério, várias pessoas nas calçadas e no comércio também fizeram questão de acenar e tentar ver pela última vez um dos principais responsáveis por alavancar e modernizar o forró. A pedido da família, o corpo, que inicialmente seria sepultado no Cemitério Sol Poente, foi enterrado no cemitério municipal, no mesmo túmulo onde seus pais estão sepultados.

Artistas lamentam perda de Chico Bill

Diversos artistas, como os cantores Toca do Vale e Taty Girl, ex-vocalista do 'Forró Real' e atualmente no 'Solteirões do Forró', acompanharam o enterro de Chico Bill. Emocionado, o cantor Fernandinho, vocalista do Forró Real, não compareceu à cerimônia. Outras pessoas ligadas ao meio artístico, como o empresário Lira, filho do proprietário do antigo Sítio Siqueira, casa que abrigou diversos show das bandas de Chico Bill, também compareceram ao cemitério.

O locutor 'Rasga Baleia', amigo de Chico Bill, lamentou a morte do empresário e ressaltou a simplicidade do dono do Forró Real. "Falar do seu Chico Bill não é difícil. É um cara que veio do zero, veio da roça e venceu. Era uma figura ímpar, que a gente pode resumir em uma só palavra: sucesso!", comentou.

Corpo do empresário chegou acompanhado do tradicional chapéu que usava e de uma bandeira do Forró Real, banda de sua propriedade.


Outro que esteve presente ao sepultamento de Chico Bill foi o sanfoneiro Dedim Gouveia, que se emocionou ao falar do empresário. "Fica uma lacuna muito grande no forró. Eu, como forrozeiro, com 39 anos de carreira, conheço a fundo a pessoa do Chico Bill. Eu fico todo arrepiado só de falar dele. Mas a vida é assim, vamos segurar o barco, porque ele gostava de alegria e eu tenho certeza de que agora ele está num lugar muito melhor", desabafou.

Eric Menezes, sanfoneiro e produtor do Forró Real, trabalhava com Chico Bill há 8 anos. O músico definiu o empresário como um homem simples e de fácil acesso. "Era um homem simples, humilde, que tratava os funcionários como amigos. Quando viajava com a gente, era sempre muita diversão" disse o músico, emocionado.

O vocalista Sebastian Monteiro, também do Forró Real, foi outro que lamentou a morte do patrão e amigo. Segundo ele, o empresário era um homem sem vaidades e tratava os funcionários como amigo. "Minha convivência com o Chico Bill foi de 2 anos e 8 meses e posso dizer que foram os melhores anos da minha vida. Eles estava sempre junto com a gente, curtia, bebia junto comigo. O Forró perdeu o cara que fez a revolução, a mudança no forró. Ele morreu, mas não morrerá em nossos corações. A batalha vai continuar pra gente manter tudo o que ele conseguiu com muito esforço, muito trabalho. A gente está triste hoje, mas amanhã nós ficaremos muito felizes com todo este carinho que as pessoas estão demonstrando por ele. Eu só tenho a dizer: obrigado por tudo, Chico Bill", agradeceu o cantor.

Já Romim Mata, cantor do 'Forró Estourado', outra banda pertencente a Chico Bill, disse ter uma enorme gratidão pelo empresário e afirmou que muitos talentos do forró foram revelados por ele. "O Chico Bill era muito mais que um patrão pra mim. Era um amigo, com quem eu trabalhava há mais de 8 anos. Sua marca sempre foi a simplicidade, a seriadade, onde tudo que ele fazia, ele queria que ficasse perfeito. Ele deu condições de trabalho a muita gente, casou, inclusive, muita gente. Eu mesmo fui um que conheci minha esposa através da empresa dele. Enfim, ele deixou tudo já preparado pra família dele, que ficou amparada, e também pras pessoas próximas a ele", disse.

Antes do corpo de Chico Bill ser sepultado, artistas, parentes e amigos homenagearam o empresário, cantando, ao som de uma sanfona, músicas como "Asa Branca", "Ponta de Faca", "Rei do Baralho" e "Cigarro de Palha". No momento do sepultamento, visivelmente emocionada, uma das filhas de Chico Bill, Rose Bill, não se sentiu bem e teve de deixar o local amparada por familiares.

Filho do cantor disse que ainda não sabe se show dos 20 anos do Forró Real acontecerá. 

Após o enterro, o filho de Chico Bill e também empresário de bandas, Rogério Bill, falou sobre o orgulho que sentia do pai. "Meu pai foi pra nós tudo na vida. Ele era um ícone. Quando viajávamos era muito bom. Você viu pela quantidade de pessoas que estavam aqui como ele era querido. A gente só tem a agradecer a essas pessoas. A hora mais difícil é agora, que estamos deixando ele aqui no cemitério, mas vou rezar muito, vou dar continuidade a tudo o que ele deixou e dar sequência a estes trabalhos", disse.

Com relação à continuidade do show em homenagem aos 20 anos do Forró Real, marcado para acontecer no próximo dia 14, no Sítio Real, em Caucaia, Rogério Bill disse que ainda irá conversar com as pessoas ligadas à banda. "Ainda não sei como será, ainda vamos conversar e decidir o que fazer", finalizou.

Assista ao vídeo em homenagem a Chico Bill:



Fonte: Diário do Nordeste
Share

Poste um comentário: